Cada Dia

01 de Setembro de 2015

AMOR OU PAIXÃO?


“Tinha Absalão, filho de Davi, uma formosa irmã, cujo nome era Tamar. Amnom, filho de Davi, se enamorou dela” 
2Sm 13.1


Amar e estar apaixonado são a mesma coisa? Paixão é amor? Amor é paixão? Muitos acreditam que sim; eu entendo que não. O amor jamais acaba; a paixão é passageira. O amor é equilibrado; a paixão é descontrolada. O amor é altruísta; a paixão é egoísta. O amor traz leveza; a paixão produz tormento. O amor se concentra em agradar o outro; a paixão em satisfazer seus desejos. O amor produz deleite para a alma; a paixão tormento para o coração.

O drama de Amnom, filho do rei Davi, ilustra esse fato. Ele se apaixonou por sua meia-irmã Tamar, a ponto de emagrecer. Era um sentimento avassalador e incontrolável. Orientado por Jonadabe, fingiu-se de doente. Quando seu pai foi visitá-lo, requereu também uma visita de Tamar, pois disse que se ela lhe fizesse uma refeição especial, de sua mão a comeria. Quando Tamar entrou em seu quarto, levando-lhe o repasto, Amnom agarrou-a e forçou-a, a despeito de suas veementes súplicas.

Depois de satisfazer seu louco desejo, sentiu por ela profunda aversão, a ponto dessa aversão ser maior do que seu alegado amor. Amnom desonrou duplamente sua irmã: possuiu-a de forma violenta e desprezou-a em seguida de forma humilhante. O alegado amor que sentia por ela era um simulacro de amor. Não era amor; apenas uma paixão adoecida.

Referência para leitura: 2 Samuel 13.1-36