Cada Dia

27 de Fevereiro de 2015

A CONVICÇÃO DA FÉ


“Ora, a fé é a certeza de coisas que se esperam, a convicção de fatos que se não veem”
Hb 11.1


O filósofo Soren Kierkegaard, o pai do existencialismo moderno, disse que fé é um salto no escuro. Nada mais distante da verdade. A fé cristã não é um sentimento difuso, vago e inseguro. A fé cristã não é uma fé cega, que anda às apalpadelas e se lança num mar de escuridão, atormentada pela dúvida. A fé cristã tem os olhos bem abertos. Seu objeto é o próprio Deus. Fé não é um salto no escuro, mas uma entrega consciente nos braços do Deus onipotente.

A fé é certeza e convicção. A fé é certeza de coisas e convicção de fatos. Nada de subjetivo aqui. Certeza e convicção são concepções fortemente racionais e objetivas. Coisas e fatos são realidades concretas e verificáveis. Portanto, a verdadeira fé não flutua no mar do nada; mas caminha firme e resolutamente sobre o sólido fundamento da verdade. A fé não anda pelo caminho escorregadio do racionalismo humano, mas trilha sobre as veredas retas da revelação divina.

A fé não duvida nem titubeia. Seu oxigênio é a certeza. Sua essência é a convicção. A fé vê além dos olhos. A fé conhece além da razão. A fé toca o que está fora do alcance das mãos. A fé se apropria daquilo que é impossível aos homens. A fé é o combustível dos crentes, pois eles são salvos pela fé, vivem pela fé, vencem pela fé e morrem na fé.

Referência para leitura: Hebreus 11.1-40