Cada Dia

28 de Abril de 2015

DISCERNIMENTO PARA JULGAR


“Dá, pois, ao teu servo coração compreensivo para julgar a teu povo, para que prudentemente discirna entre o bem e o mal...” 
1Rs 3.9


Salomão, filho do rei Davi, foi seu sucessor. Davi foi um líder incomum, um guerreiro vitorioso, um administrador hábil, um estadista de qualidades superlativas. Agora, Salomão ainda jovem, está assumindo o trono. O que fazer? Longe de envaidecer-se, pede sabedoria para Deus. Poderia ter pedido riquezas, saúde, exército bem aparelhado e vitória sobre seus inimigos. Mas, pediu sabedoria para governar. Pediu coração compreensivo para julgar o povo. Pediu prudência para discernir entre o bem e o mal.

Deus concedeu a Salomão sabedoria e no pacote veio também grande riqueza e enorme prestígio. Seu reino foi maior do que o reino de seu pai. Alargou suas fronteiras e amealhou uma colossal fortuna e uma incomparável fama. Ah, como precisamos de líderes que se humilhem sob a onipotente mão de Deus! Ah, como precisamos de governantes sábios que tenham coração compreensivo para julgar o povo! Ah, como precisamos de políticos prudentes que saibam discernir entre o bem e o mal!

Sem sabedoria os governantes vão tolerar e promover o mal. Sem sabedoria os governantes vão se omitir em fazer o bem e até aborrecer o bem. Mas o que é sabedoria? Sabedoria é olhar para a vida com os olhos de Deus. É agir em sintonia com a vontade de Deus, dirigido pela verdade de Deus!

Referência para leitura: 1 Reis 3.3-15